Informamos a todos, que as postagens inseridas neste blog, são de autoria de seus respectivos produtores, e,
cabe a cada um deles a responsabilidade pela autoria dos itens, bem como o teor de seu conteúdo.

Como veículo de divulgação de informação, temos a responsabilidade de divulgar os itens,
tal qual o que é remetido à nossa assessoria de imprensa.


WhatsApp 11 972914716

Qualquer contato conosco deverá ser efetuado através do "Formulário de Contato", disponível no final desta página (rodapé).

Confira o boletim da ONU Brasil #275

Boletim quinzenal da ONU


Manifestantes e jornalistas brasileiros correm                      de ataques no Brasil. Foto: INSI

Com apoio da UNESCO, Ministério Público lança relatório sobre violência contra comunicadores no Brasil

O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) e a Estratégia Nacional de Justiça e Segurança Pública (Enasp) promoveram nesta semana (30), em parceria com a UNESCO no Brasil, evento em celebração ao Dia Mundial da Liberdade de Imprensa (3).

No encontro, em Brasília (DF), foi lançado o relatório "Violência contra comunicadores no Brasil: um retrato da apuração nos últimos 20 anos", com informações sobre o andamento de casos de jornalistas brasileiros assassinados nos últimos 23 anos.

Foi divulgado também, pela primeira vez em português, o resumo executivo do relatório da diretora-geral da UNESCO, Audrey Azoulay, sobre assassinatos de jornalistas em todo o mundo, intitulado "Punir o crime, não a verdade: destaques do relatório de 2018 da diretora-geral da UNESCO sobre segurança dos jornalistas e o perigo da impunidade".

Em todo o mundo, de 3,8% a 8,8% das mulheres                        grávidas sofrem violência pelos chamados parceiros                        íntimos, segundo o UNFPA. Foto: EBC

OPAS, Ministério da Saúde e parceiros promovem treinamento para reduzir mortes maternas por hemorragia

O Ministério da Saúde do Brasil e a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), escritório regional da Organização Mundial da Saúde (OMS) para as Américas, iniciaram na quinta-feira (2), no município de São Paulo, a terceira edição do treinamento de instrutores da estratégia Zero Morte Materna por Hemorragia no Brasil.

O evento, que seguiu nesta sexta-feira (3) e capacitou nesta edição 36 profissionais de 22 estados brasileiros, contou com a parceria da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e da Universidade Federal do Ceará (UFC).

Portadores de hanseníase no Nepal - Foto:                          ILEP

Perita da ONU em hanseníase visita Brasil

A relatora especial para a Eliminação da Discriminação contra as Pessoas Afetadas pela Hanseníase e seus Familiares, Alice Cruz, visitará o Brasil entre os dias 7 e 14 de maio, quando conversará com autoridades e portadores da doença. Ela dará coletiva de imprensa no dia 14 de maio, em Brasília.


Raquel sofre de hidrocefalia, uma                            condição médica rara caracterizada pelo                            acúmulo de líquidos nas cavidades internas do                            cérebro. Foto: Jéssica Chiareli

Programa do governo federal apoia criança com hidrocefalia em município do RN

Lançado em 2016 pelo governo federal, o Programa Criança Feliz tem o objetivo de ampliar a rede de atenção à primeira infância no país, atendendo às especificações do Marco Legal da Primeira Infância (Lei 13.257/2016).

Quatro organismos das Nações Unidas no Brasil apoiam o programa desde sua concepção: Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS) e Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Leia a história de Raquel, de 4 anos, que foi atendida pelo projeto no município de Parnamirim (RN).

Foto: Divulgação/Prêmio                            L'Oréal-UNESCO-ABC Para Mulheres na Ciência

Premiação que incentiva mulheres na ciência prorroga inscrições até 10 de maio

Premiação desenvolvida pela L'Oréal, UNESCO e Academia Brasileira de Ciências (ABC) oferece bolsa de R$ 50 mil reais a sete jovens cientistas brasileiras.


Indígenas                                                            venezuelanos                                                            da etnia warao                                                            e eñepas em                                                            abrigo em Boa                                                            Vista,                                                            Roraima. Foto:                                                            OIM

OIM lança versão em inglês de relatório sobre migração indígena da Venezuela para o Brasil

O fluxo de venezuelanos para o Brasil ocorrido nesta década continua sendo um dos eventos migratórios mais importantes da América Latina e uma das histórias de mobilidade humana mais impactantes de todos os tempos na região. Cerca de 3,7 milhões de venezuelanos abandonaram seu país nos últimos quatro meses, incluindo centenas de indígenas.

Essa população — suas características e necessidades específicas — é foco de uma publicação da Organização Internacional para as Migrações (OIM), cuja versão em inglês foi publicada esta semana.

A mãe de                                                            Nelwin,                                                            Silviane                                                            Garcia, teve                                                            papel                                                            fundamental na                                                            melhora do                                                            menino e                                                            comemora a boa                                                            saúde do                                                            filho. Foto:                                                            UNICEF/Inaê                                                            Brandão

UNICEF garante assistência médica e nutricional para crianças venezuelanas em Roraima

Com um ano e nove meses, Nelwin Torres vive correndo e brincando com os primos e tios pelo abrigo Janokoida, para venezuelanos indígenas, em Pacaraima (RR). Mas nem sempre foi assim.

Quando ao chegou ao Brasil, em setembro último, o menino estava doente, desidratado, com perda de peso e indícios de desnutrição. Sem forças, parou de comer e de engatinhar. O relato é do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

Programas                                                            de alimentação                                                            escolar podem                                                            fortalecer                                                            agricultura                                                            local e                                                            garantir que                                                            crianças                                                            frequentam o                                                            colégio. Foto:                                                            PMA / Vinícius                                                            Limongi

FAO e governo brasileiro contribuem com programa de alimentação escolar de Belize

Belize está tomando medidas para promover a alimentação escolar sustentável no país. O estabelecimento de um Comitê Técnico Nacional de Alimentação Escolar Sustentável permitirá uma série de ações estratégicas, como a promoção de uma alimentação escolar saudável e culturalmente aceitável, com produtos da agricultura familiar, além da promoção da educação alimentar e nutricional.

Foto:                                                            UNIC Rio/Paulo                                                            Portilho

Papel da inovação e do direito à propriedade intelectual nos esportes é tema de debate no Rio

O papel da inovação e do direito à propriedade intelectual (PI) no estímulo, proteção e suporte às práticas esportivas foi tema do ciclo de debates que a Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI) realizou em parceria com o Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

O evento, que aconteceu no final de abril no Rio de Janeiro, marcou o Dia Mundial da Propriedade Intelectual (26 de abril). O encontro teve como objetivo dar visibilidade às estratégias de PI no benefício às práticas de esportes com fins lucrativos, promovendo o desenvolvimento.

Queima de                                                            plástico no                                                            lixão de                                                            Dandora, em                                                            Nairóbi, no                                                            Quênia. Foto:                                                            James Wakibia

ONU alerta para poluição causada pela queima de lixo plástico

A incineração de resíduos plásticos a céu aberto é uma das principais fontes de poluição do ar. Em torno de 12% da maior parte dos resíduos sólidos municipais é feita de plástico, de um tipo ou de outro, e 40% de todo o lixo do mundo é queimado.

A ONU Meio Ambiente alerta para a necessidade de uma gestão sustentável do plástico, considerando todo o seu clico de vida. O organismo aponta ainda que medidas para proibir ou reduzir o consumo de plásticos descartáveis ajudam a combater também a poluição do ar.

Distribuição de contraceptivos e materiais de informação sobre HIV                                                            e Aids. Foto:                                                            UNFPA/UNFPA                                                            Brasil/Solange                                                            Souza

Agenda traça estratégia para ampliar acesso de populações-chave a tratamento para HIV

O Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/AIDS e das Hepatites Virais (DIAHV) do Ministério da Saúde lançou a "Agenda estratégica para ampliação do acesso e cuidado integral das populações-chave em HIV, hepatites virais e outras infecções sexualmente transmissíveis".

A agenda reúne um conjunto de estratégias para ampliar e qualificar as ações de saúde destinadas às populações consideradas chave e centrais para o enfrentamento das epidemias de HIV, hepatites virais e sífilis no Brasil — pessoas que usam álcool e outras drogas, travestis e pessoas trans, gays e outros homens que fazem sexo com homens, profissionais do sexo e pessoas privadas de liberdade. Tais grupos ainda enfrentam grandes obstáculos para obter acesso a cuidado integral e aos programas e serviços de prevenção, diagnóstico e tratamento em HIV e outras ISTs.

O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) apoia a iniciativa.

Ilha do                                                            Meio,                                                            Território da                                                            Cidadania                                                            Marajó. Foto:                                                            Ana Euler

Agroextrativistas do Marajó participam de diagnóstico sobre bem-estar e desenvolvimento

Cerca de 300 agroextrativistas que atuam no manejo de açaizais, em ilhas do estuário amazônico – ponto de encontro entre o rio e o mar, na divisa dos estados Amapá e Pará –, foram convidados a participar do diagnóstico que resultará em indicadores de bem-estar e desenvolvimento da região.

A proposição dos indicadores se dá por meio de oficinas realizadas pela equipe do projeto Bem Diverso, fruto de parceria entre a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), com recursos do Fundo Mundial para o Meio Ambiente (GEF, na sigla em inglês).

Menina em                                                            Guaribas, no                                                            sul do Piauí,                                                            cidade                                                            escolhida para                                                            lançar o                                                            programa Fome                                                            Zero em 2003                                                            no Brasil.                                                            Foto: Agência                                                            Brasil

FAO participa de debate na Câmara dos Deputados sobre extinção do CONSEA

O direito humano à alimentação adequada e os impactos da medida provisória que extinguiu o Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (CONSEA) foram tema de audiências públicas promovidas em abril pelo Congresso Nacional.

No dia 25, no plenário da Câmara dos Deputados, o representante da FAO no Brasil, Rafael Zavala, considerou necessário um diálogo com diferentes setores para que sejam definidas as estratégias de promoção de uma alimentação saudável no país.

"Existe a necessidade urgente de analisar os eventuais impactos da extinção do CONSEA no combate à fome e, especialmente, frente aos desafios impostos pela obesidade. Globalmente, essa nova epidemia tem custado cerca de 2,5 trilhões de dólares aos cofres dos sistemas nacionais de saúde pública", alertou.

Existem                                                            100 milhões de                                                            pessoas sem                                                            acesso a                                                            sistemas                                                            adequados de                                                            saneamento na                                                            América Latina                                                            e 70 milhões                                                            não têm água                                                            encanada,                                                            segundo dados                                                            da ONU. No                                                            Brasil, menos                                                            da metade da                                                            população tem                                                            acesso a redes                                                            de esgoto.                                                            Foto: EBC

Evento em SP discute mudanças climáticas e gestão da água nas megacidades latino-americanas

Mais de 100 representantes de megacidades latino-americanas, assim como de universidades e empresas de água e saneamento, reúnem-se em São Paulo (SP) esta semana (7 e 8) para discutir desafios e soluções relacionados à gestão da água diante das mudanças climáticas.

A Conferência América Latina: Megacidades, Água e Mudança Climática acontece na Prefeitura de São Paulo, no auditório do Edifício Matarazzo (Viaduto do Chá, 15 – Centro, São Paulo – SP).

O evento é realizado pela sede da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), pelo Escritório Regional da UNESCO para Ciências na América Latina e Caribe (UNESCO em Montevidéu) e pelo Escritório da UNESCO no Brasil, no âmbito do Programa Hidrológico Internacional da Organização (IHP, na sigla em inglês).

Em Manaus, jogo de futebol defende solidariedade para refugiados e migrantes venezuelanos

Em Manaus (AM), a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) se uniu a times de futebol para promover a solidariedade com os venezuelanos que vivem atualmente na capital amazonense. O organismo internacional apoiou a realização de um amistoso entre o Lendas do Flamengo, time de veteranos da equipe carioca, e o Amigos do Iranduba, uma tradicional equipe manauara. Partida animou o público do estádio Arena da Amazônia.

UNAIDS                                                            participa de                                                            encontro sobre                                                            Objetivos de                                                            Desenvolvimento                                                            Sustentável em                                                            Recife. Foto:                                                            UNAIDS

UNAIDS discute implementação de Objetivos de Desenvolvimento Sustentável em Recife

O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) participou no fim de abril (30) em Recife (PE) do 1º Diálogo Público sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

O evento foi organizado pela ONG Gestos – Soropositividade, Comunicação e Gênero, como co-facilitadora do Grupo Temático (GT) da Sociedade Civil para Agenda 2030, em parceria com a Associação Brasileira de ONGs (ABONG).

O objetivo do encontro foi fortalecer o diálogo entre organizações da sociedade civil, gestão pública, academia, imprensa e outros grupos sobre a importância dos objetivos que compõem a Agenda 2030.

Parteiras                                                            profissionais                                                            ajudam a                                                            garantir                                                            gestações e                                                            partos                                                            seguros. Foto:                                                            UNFPA                                                            Brasil/Fernando                                                            Ribeiro

Fundo de População da ONU pede valorização das enfermeiras obstétricas no Brasil

No mês em que o mundo celebra o Dia Internacional da Parteira, lembrado em 5 de maio, o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) no Brasil pede a valorização e o reconhecimento das enfermeiras obstétricas — as parteiras profissionais do país. Agência da ONU ressalta o papel dessas trabalhadoras na promoção da dignidade e da segurança de gestantes e recém-nascidos.

Arte:                                                            Rede Brasil do                                                            Pacto Global

Como empresas podem apoiar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável? Veja aqui as dicas

Como difundir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) – um conjunto de 17 objetivos e 169 metas aprovadas em 2015 por todos os países – dentro de sua organização? A Rede Brasil do Pacto Global das Nações Unidas – a maior e principal iniciativa empresarial da ONU – dá dicas de atuação.

Imagem:                                                            ONG Repórter                                                            Brasil

Pureza: uma maranhense na linha de frente contra o trabalho escravo no Brasil

No mês em que o Brasil comemora a abolição da escravatura, em 13 de maio, a Organização Internacional do Trabalho (OIT), em parceria com o Ministério Público do Trabalho (MPT) e a ONG Repórter Brasil, lembra o ativismo da maranhense Pureza Lopes Loiola, que passou três anos à procura do filho Abel, desaparecido em 1993 após ser aliciado por agentes do trabalho escravo.

Pureza percorreu o interior do Maranhão e do Pará, numa peregrinação por garimpos, carvoarias, madeireiras e plantações. À época, o Estado brasileiro ainda não reconhecia a existência de formas análogas à escravidão. Assista ao vídeo aqui.

Líder de                                                            projeto sobre                                                            saúde                                                            reprodutiva e                                                            adolescentes                                                            de Gana                                                            discursando na                                                            ONU. Foto:                                                            UNDESA/S.                                                            Nijam

ONU procura ONGs para ajudar a realizar sua missão; prazo é 1º de junho

A divisão de organizações não governamentais (ONGs) do Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais das Nações Unidas (DESA) está convidando todas as organizações interessadas a trabalhar em estreita colaboração com o Conselho Econômico e Social da ONU (ECOSOC) para solicitar um status consultivo. Dia 1º de junho de 2019 é o prazo para recebimento de pedidos, que serão revisados durante o ano seguinte.

Para apoiar no processo, a ONU realizará um seminário online no próximo 3 de maio (sexta-feira), das 11h às 12h30 (horário de NY) – no horário de Brasília, de 12h às 13h30. Segundo a organização, essa é uma boa oportunidade para candidatos(as) fazerem perguntas sobre o processo de inscrição. O espaço é limitado. Saiba como se inscrever aqui.

Bombeiros                                                            brasileiros em                                                            operação de                                                            busca e                                                            salvamento em                                                            Pemba. Foto:                                                            Bombeiros do                                                            Brasil

Bombeiros brasileiros salvam vítimas de novo ciclone em Moçambique

Em meio à passagem do ciclone Kenneth por Moçambique, uma ação coordenada entre agências da ONU, o governo moçambicano e bombeiros brasileiros salvou a vida de centenas de pessoas no último domingo (28) em Pemba, capital da província de Cabo Delgado, no norte do país. A tempestade tropical, que chegou na quinta-feira passada (25) ao território moçambicano, destruiu até 90% das residências em algumas aldeias.

Adesão ao                                                            movimento                                                            ElesPorElas                                                            foi                                                            formalizada                                                            durante o 25º                                                            Congresso                                                            Nacional                                                            Escoteiro,                                                            realizado em                                                            Brasília.                                                            Foto:                                                            Escoteiros do                                                            Brasil

Escoteiros do Brasil aderem a movimento da ONU pela igualdade entre homens e mulheres

Os Escoteiros do Brasil aderiram neste mês (26) ao movimento ElesPorElas (HeForShe, em inglês), uma iniciativa global da ONU Mulheres em prol da igualdade de gênero. Atualmente, a associação nacional de escotismo reúne 75 mil jovens e tem o apoio voluntário de 25 mil adultos. Nos últimos dez anos, o número de integrantes cresceu em torno de 35%, chegando a 671 cidades de todas as 27 unidades federativas do Brasil.

Foto:                                                            Agência                                                            Brasil

OIM inicia projeto para melhorar reintegração de migrantes brasileiros que voltam do exterior

De 2016 a 2018, os migrantes brasileiros representaram 94% do total de expatriados em Portugal que decidiram voltar para os seus países de origem.

No mesmo período, mais de 2 mil brasileiros retornaram a sua nação apoiados pela Organização Internacional para as Migrações (OIM).

A agência da ONU iniciou em 2019 um novo projeto que contribuirá para um processo de reintegração mais informado e sustentável desses brasileiros. Programa será implementado em Goiás, Minas Gerais e São Paulo, os principais estados de retorno no Brasil.

Crianças                                                            protegidas por                                                            tela                                                            antimalária na                                                            República                                                            Dominicana.                                                            Foto: OMS /                                                            OPAS

ONU lança iniciativa para fortalecer esforços municipais contra a malária nas Américas

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) lançou neste mês uma iniciativa para fortalecer os esforços municipais contra a malária nas Américas. Projeto ressalta papel de políticas públicas locais para enfrentar a doença. Em 2017, 50% de todos os casos notificados da infecção na região ocorreram em apenas 25 municípios.

O                                                            trabalho                                                            infantil na                                                            América Latina                                                            e no Caribe                                                            caiu pela                                                            metade desde                                                            2000, mas                                                            ainda há                                                            desafios.                                                            Foto: EBC

OIT: iniciativa latino-americana contra trabalho infantil é exemplo de cooperação Sul-Sul

Em evento paralelo à Conferência da ONU sobre Cooperação Sul-Sul, realizada em Buenos Aires, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) lembrou avanços da América Latina e Caribe na erradicação do trabalho infantil. Nos últimos 20 anos, segundo a agência da ONU, países da região tiraram 9,5 milhões de crianças e adolescentes de situações de exploração laboral.

UNICEF                                                            quer                                                            conscientizar                                                            pais, mães e                                                            usuários de                                                            redes sociais                                                            sobre eficácia                                                            e proteção de                                                            vacinas. Foto:                                                            Agência                                                            Brasil/Marcelo                                                            Camargo

Apresentadora brasileira Maísa apoia UNICEF em campanha sobre a eficácia das vacinas

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) lançou na quarta-feira (24) uma campanha global para conscientizar pais, mães e usuários das redes sociais sobre a segurança e a proteção das vacinas. A iniciativa #VacinasFuncionam tem o apoio, no Brasil, da atriz e apresentadora de TV Maísa Silva, que vai usar as suas páginas para compartilhar materiais da campanha.

Participante do Fórum Permanente sobre Assuntos Indígenas, na sede                                                            da ONU, em                                                            Nova Iorque.                                                            Foto: ONU/Loey                                                            Felipe

ONU alerta para dívida histórica do mundo com os povos indígenas

A presidente da Assembleia Geral da ONU, Maria Fernanda Espinosa, afirmou nesta semana que o mundo tem "uma dívida histórica para com os povos indígenas". Em pronunciamento na abertura do Fórum Permanente sobre Assuntos Indígenas, na sede das Nações Unidas em Nova Iorque, a dirigente ressaltou na segunda-feira (22) que 15% das pessoas mais pobres do mundo são indígenas.

Durante o                                                            evento, jovens  comercializaram produtos. Na foto, grupos de jovens e mulheres                                                            beneficiados                                                            pelo Projeto                                                            Paulo Freire,                                                            que estimula a                                                            geração de                                                            renda e                                                            trabalho no                                                            semiárido do                                                            Ceará. Foto:                                                            SDA/CE

Encontro apoiado por Fundo Agrícola da ONU reúne jovens de seis estados do NE

O Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) apoiou a realização no início deste mês (de 5 a 7 de abril) do 2º Encontro de Jovens Rurais do Semiárido, que reuniu cerca de 500 jovens de seis estados do Nordeste (Sergipe, Piauí, Ceará, Bahia, Pernambuco e Paraíba) em Picos (PI).

Na ocasião, o diretor do FIDA no Brasil, Claus Reiner, enfatizou a importância de eventos voltados para a juventude rural. "É uma oportunidade de trazer novas ideias com entusiasmo para promover a transformação rural necessária para termos mais inserções nas cadeias de valor, mais diversificação das empresas rurais e, para isso, uma nova ruralidade", declarou.

Usina de                                                            dessalinização                                                            em Al Khaluf,                                                            Omã. Foto:                                                            Wikimedia                                                            Commons

ONU alerta contra impactos ambientais da dessalinização para fornecimento de água doce

Você sabia que vários países, como as Maldivas, Malta e as Bahamas, satisfazem todas as suas necessidades de consumo de água por meio da dessalinização, isto é, com a transformação da água do mar em água doce?

Mas essa fonte pouco convencional de água tem seus riscos para o meio ambiente. Subprodutos da dessalinização são tóxicos para a natureza e suas formas de vida. O relato é da ONU Meio Ambiente.


Agenda 2030 para o Desenvolvimento SustentávelInstagramTwitterYouTubeFacebook

Vidas Negras; Década Internacional de                    Afrodescendentes


Nenhum comentário:

Postar um comentário