Informamos a todos, que as postagens inseridas neste blog, são de autoria de seus respectivos produtores, e,
cabe a cada um deles a responsabilidade pela autoria dos itens, bem como o teor de seu conteúdo.

Como veículo de divulgação de informação, temos a responsabilidade de divulgar os itens,
tal qual o que é remetido à nossa assessoria de imprensa.


WhatsApp 11 972914716

Qualquer contato conosco deverá ser efetuado através do "Formulário de Contato", disponível no final desta página (rodapé).

56,7% dos jovens concluem o ensino médio até os 19 anos, diz estudo


Metas do Todos Pela Educação. (Foto: Reprodução/Todos Pela Educação)

Taxa de conclusão do ensino médio subiu 15 pontos em 10 anos.
Em 2014, 1.951.586 alunos concluíram os estudos.

O Brasil avançou 15,4 pontos percentuais na taxa de conclusão do ensino médio dos jovens até os 19 anos, conforme levantamento do Todos Pela Educação (TPE) com base nos resultados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) do IBGE.

O percentual subiu de 41,4% em 2005 para 56,7% em 2014, dado mais recente disponível. O total de estudantes formados subiu de 1.442.101 para 1.951.586.

O objetivo do TPE com o levantamento foi monitorar a Meta 4 do movimento – Todo jovem de 19 anos com ensino médio concluído. A meta também monitora a conclusão do Ensino Fundamental até
os 16 anos.

Para cumprir a meta, nos próximos oito anos, a taxa de jovens de 19 anos com ensino médio completo suba para 90%. Já a meta estabelecida pelo Plano Nacional de Educação (PNE) é chegar a 2022 com 85% dos alunos de 15 a 17 anos matriculados no ensino médio.

Taxa de conclusão
Entre 2013 e 2014, a taxa de conclusão no Ensino Médio na idade adequada aumentou 2,4 pontos percentuais, subindo de 54,3% para 56,7%.

"Considerado o período de 2005 a 2014, as regiões também evoluíram individualmente. Além do Norte, que cresceu 19,2 pontos percentuais, a evolução do Nordeste também deve ser destacada: 22,4 pontos percentuais", afirma o TPE.

Desigualdades
Se considerados os resultados por renda per capita, por raça/cor e por localidade, as diferenças ficam evidentes."Embora as desigualdades tenham diminuído, como apontam os dados, as disparidades ainda são altas e precisam ser corrigidas de forma vigorosa para garantir a todos igualdade de oportunidades no sistema público de ensino", afirma Priscila Cruz, presidente-executiva do Todos Pela Educação.
Em 2014, somente a taxa de conclusão foi de 36,8% se considerado o grupo dos 25% mais pobres; enquanto 84,9% é a taxa entre os 25% mais ricos. Apesar da disparidade, a diferença caiu de 62,4 pontos percentuais em 2005 para 48,1 pontos percentuais em 2014.

"Entre os grupos de jovens por raça/cor, o maior avanço registrado na década está entre a população parda, cuja taxa de conclusão aos 19 anos aumentou 19,8 pontos percentuais. Entre os pretos, o crescimento foi de 17,1 pontos percentuais", afirma o estudo do TPE.

Do G1, em São Paulo

Você poderá ouvir outras matérias nestas páginas:

http://digitalradiotv.blogspot.com.br/p/as-noticias.html
http://digitalradiotv.blogspot.com.br/p/historiasde-hoje.html
http://digitalradiotv.blogspot.com.br/p/as-musicas.html


Nenhum comentário:

Postar um comentário