Informamos a todos, que as postagens inseridas neste blog, são de autoria de seus respectivos produtores, e,
cabe a cada um deles a responsabilidade pela autoria dos itens, bem como o teor de seu conteúdo.

Como veículo de divulgação de informação, temos a responsabilidade de divulgar os itens,
tal qual o que é remetido à nossa assessoria de imprensa.


WhatsApp 11 972914716

Qualquer contato conosco deverá ser efetuado através do "Formulário de Contato", disponível no final desta página (rodapé).

Sem poder levar celular até para ouvir música durante a prova, jovem usa solução mais analógica ao levar toca-discos à escola

Toca-discos: rapaz usou solução não digital para ouvir música na prova (Eric Saueracker/Reprodução)


O mundo avança em uma velocidade inimaginável há algumas décadas. As organizações, as pessoas e instituições mais tradicionais se esforçam para acompanhar as mudanças. No entanto, se alguns agentes acompanham as transformações, outros ainda sofrem com as contemporaneidades.

Diante deste cenário, um dos símbolos ocidentais que mais têm dificuldades em caminhar ao lado do digital é a escola. Com uma administração e organograma semelhante há séculos, as salas de aula são um dos campos onde a disciplina tem ainda mais dificuldade em ser respeitada por alunos que não ficam um minuto longe de seus mobiles.

A última demonstração desta disparidade aconteceu durante uma prova na Hudson's Bay High School em Vancouver. Tudo começou quando o professor Eric Saueracker proibiu celulares durante o seu teste. Inconformado, um estudante inventou uma maneira criativa de driblar esta regra.

Confira abaixo a saída do jovem que o próprio Saurecker postou no Twitter e já foi retweetada 117 mil vezes:


Eric Saueracker@esaueracker

Students are taking their Physics Midterm exam today. I said no cell phones, not even for music since they could be used to cheat. This student brought in a record player and is bumping Kanye in his headphones right now...



Na publicação, o professor falou que não havia permitido telefones celulares "nem mesmo para música, já que eles poderiam ser usados para trapacear".

Quanto ao som que ele ouvia nos fones? Era o College Dropout. Um clássico.


Por Gabriel Grunewald, da AdNews via @Digitalradiotv