Informamos a todos, que as postagens inseridas neste blog, são de autoria de seus respectivos produtores, e,
cabe a cada um deles a responsabilidade pela autoria dos itens, bem como o teor de seu conteúdo.

Como veículo de divulgação de informação, temos a responsabilidade de divulgar os itens,
tal qual o que é remetido à nossa assessoria de imprensa.


WhatsApp 11 972914716

Qualquer contato conosco deverá ser efetuado através do "Formulário de Contato", disponível no final desta página (rodapé).

Alaíde Costa e Toninho Horta mostram CD


Alegria É Guardada em Cofres, Catedrais na CAIXA Cultural São Paulo, em agosto
Capa CD - Alegria É Guardada em Cofres, Catedrais


Os artistas apresentam pela primeira vez, em São Paulo, o repertório de Alegria É Guardada em Cofres, Catedrais, celebrando 45 anos de música e amizade.

No ano em que se comemora 45 anos do Clube da Esquina, o CD Alegria É Guardada em Cofres, Catedrais - que une o canto ímpar de Alaíde Costa com a guitarra, o violão e as harmonias de Toninho Horta – tem, finalmente, seu lançamento na capital paulista.

O show acontece na CAIXA Cultural São Paulo, entre os dias 9 e 12 de agosto (de quinta a domingo, às 19h15), com ingressos grátis.

O CD nasceu da ideia do produtor Geraldo Rocha que, em 2011, convidou Alaíde e o mestre arranjador mineiro para um projeto com músicas, na sua maioria, do repertório do Clube da Esquina. O resultado é um dueto primoroso. Em tom de recital, traz arranjos feitos especialmente para a voz cristalina de Alaíde Costa, executados com o requinte do violão preciso e sensível de Toninho Horta, ora alternado com a guitarra.

O título Alegria É Guardada em Cofres, Catedrais foi extraído da letra de "Aqui, oh!", parceria de Horta com outro importante compositor mineiro, Fernando Brant (1946-2015). Com capa assinada por Leonardo Tasori, o CD foi gravado entre 2011 e 2014 no estúdio Na Trilha, de Belo Horizonte, sendo lançado em 2016 de forma independente, mas só agora o show chega a São Paulo. Nesse ano a cantora também comemorou seu aniversário de 80 anos.

A faixa instrumental inédita "Nos Tempos do Paulinho" - feita em memória de seu irmão, o baixista Paulo Horta - abre o CD. Na sequência, Alaíde empresta seu canto aos clássicos mineiros: "Aqui, Óh!" (T. Horta e Fernando Brant), "Travessia" e "Outubro" (ambas de Milton Nascimento com F. Brant), "Beijo Partido" (T. H.), "Nascente" (de Flávio Venturini e Murilo Antunes), "Sol de Primavera" (de Beto Guedes e Ronaldo Bastos), "Tudo que Você Podia Ser" (de Márcio e Lô Borges), "Saguin" (T. Horta) e "Bons Amigos" (T. Horta e Ronaldo Bastos). Fechando o disco está "Sem você", uma composição dos ícones da bossa nova Tom Jobim e Vinicius de Moraes, a primeira música que Horta ouviu na voz de Alaíde, em 1961, ao som do violão de Baden Powell (1937-2000) no disco Alaíde, Joia Moderna.

Para 2018, Alaíde Costa prepara também o lançamento de seu primeiro DVD, em parceria com o Canal Brasil, e Toninho Horta trabalha o lançamento de seu songbook. E esta histórica parceria entre os artistas vai se tornar um documentário, ainda sem data prevista de lançamento, reunindo cenas de bastidores das gravações, musicais inéditos, depoimentos e passeios por Minas Gerais.

Vale ressaltar que a cantora participou do LP Clube da Esquina, estreia do movimento em 1972, dividindo com Milton Nascimento a faixa "Me Deixa em Paz", de Monsueto e Airton Amorim. Sua participação tornou-se um dos destaques e fez a carioca radicada em São Paulo ser acolhida por aqueles jovens mineiros.

 
Serviço

Show: Alaíde Costa e Toninho Horta

Data: 9 a 12 de agosto (quinta a domingo)

Horário: 19h15

Ingressos: Grátis. Distribuídos a partir das 9h do dia do evento

Duração: 60 minutos. Classificação: Livre. Capacidade: 80 lugares

 

Local: CAIXA Cultural São Paulo

Endereço: Praça da Sé, 111 – Centro. São Paulo/SP

Informações: (11) 3321-4400

Acesso para pessoas com deficiência