Informamos a todos, que as postagens inseridas neste blog, são de autoria de seus respectivos produtores, e,
cabe a cada um deles a responsabilidade pela autoria dos itens, bem como o teor de seu conteúdo.

Como veículo de divulgação de informação, temos a responsabilidade de divulgar os itens,
tal qual o que é remetido à nossa assessoria de imprensa.


WhatsApp 11 972914716

Qualquer contato conosco deverá ser efetuado através do "Formulário de Contato", disponível no final desta página (rodapé).

O que eu aprendi em dois meses de “processo democrático brasileiro”


Daqui a exatamente uma semana, o Brasil vai conhecer seu próximo, ou próxima, presidente.   Foi a primeira vez que eu participei de uma eleição com cargos para presidente, deputados, senadores e governadores; que eu me aproximei um pouco mais da política. Nunca fui muito politizada, mas essa eleição me fez pesquisar mais e buscar motivos para realmente defender meu voto. Não vou discutir aqui se algum político foi melhor que o outro, vou apenas destacar o que eu achei interessante, o que aprendi e observei nesses quase 2 meses de propaganda política, debates e brigas. E deixo claro, essa lista é completamente espontânea e para muitos pode parecer boba.  Mas são apenas observações.  Então aí vai, 10 coisas que aprendi com a eleição:

1-      Pesquisas eleitorais não são muito confiáveis,  baseando-se no primeiro turno. Segue o link para mais informações.

2-      Os Professores mineiros odeiam Aécio. Pelo menos é o que eu percebo morando em Minas e tendo professores do estado próximos a mim. Além do mais, esse foi um dos temas mais abordados no segundo turno.

3-      Toda pessoa que publica ao menos um post no facebook a favor da Dilma é Petralha. Generalizando bastante, é isso que acontece.

4-      Ri muito de comentários que diziam que se o PT continuasse no poder o Brasil ia se tornar comunista.

5-      Vi amizades sendo destruídas, e outras construídas, por causa da política. E vi muitas discussões bobas nas redes sociais, que não levaram a nada, além de disseminação de ódio e intolerância.

6-      Ouvi muito sobre economia, mas pouco sobre segurança pública.

7-      O segundo turno só serviu para acusações, com debates que não levaram a nada e campanhas vergonhosas, de ambos os partidos. Saudades de Eduardo Jorge e Luciana Genro.

8-      Marina Silva fez a pior jogada política da história (para ela mesma) ao apoiar Aécio. Se ela já estava se contradizendo antes, piorou sua situação.  Ela, que afirmou que nunca subiria no palanque do PSDB, deu as mãos a Aécio e seguiu em frente.  Claro que ele acatou alguns pedidos políticos dela. Mas Marina finalmente confirmou o que todos supunham, que ela só se contrandiz.

9-      Não adianta discutir sobre política sem argumentos, seja no facebook, no boteco ou em qualquer outro lugar.  Quer discutir, mostre dados concretos, dê argumentos realmente válidos e não feche os ouvidos ao que outro diz.  Todo governo tem defeitos, o do Fernando Henrique teve, o do Lula, o da Dilma. A questão é perceber o erro para não cometer de novo no futuro.

10-   Percebi, o que eu já deveria ter percebido a muito tempo, que voto é uma coisa séria, que movimenta um país inteiro, que mobiliza a política nacional. Jornais só falam disso, políticos viram personalidades. Pessoas choraram quando Marina Silva veio a minha cidade para um comício.  Política é uma coisa estranha. Ela liberta o que tem de melhor, e pior, nas pessoas.

E assim, próximo domingo, novamente vamos voltar às urnas para finalmente escolher o novo presidente do Brasil. Adeus propagandas políticas, adeus debates acusatórios.  Espero que o melhor seja feito. Que o país cresça não só economicamente, mais também socialmente e politicamente.

Por Susana Reis

Com 20 anos, estudante de jornalismo, sou viciada em livros, vidrada nos mais variados seriados de TV e completamente apaixonada pela sétima arte e tudo o que ela representa e transmite.


  DIVULGAÇÃO    http://digitalradiotv.blogspot.com