Informamos a todos, que as postagens inseridas neste blog, são de autoria de seus respectivos produtores, e,
cabe a cada um deles a responsabilidade pela autoria dos itens, bem como o teor de seu conteúdo.

Como veículo de divulgação de informação, temos a responsabilidade de divulgar os itens,
tal qual o que é remetido à nossa assessoria de imprensa.


WhatsApp 11 972914716

Qualquer contato conosco deverá ser efetuado através do "Formulário de Contato", disponível no final desta página (rodapé).

Conferência da economia solidaria

 

Coordenadoria de Economia Solidária está nos planos do Secretário Municipal Artur Henrique

Titular da SDTE participa da Conferência Municipal de Economia Solidária e salienta que a articulação com as demais Secretarias é essencial para avanços nos projetos

Imagem do post

Próxima Conferência acontecerá em novembro, em Brasília

Por: Andréa Garbim

A 3ª Conferência Nacional de Economia Solidária foi realizada nesta terça-feira, dia 8, na sede da Prefeitura Municipal de São Paulo, com a participação de entidades, fóruns representantes e interessados no assunto. A primeira parte da conferência aconteceu durante todo o dia, com início às 9h e término às 17h. Nesse período, movimentos sociais e membros das instituições debateram propostas e ações em torno da Economia Solidária, geração de emprego e renda.

O segundo momento da conferência foi sobre "Economia e Democracia", iniciado às 18h, em que o Secretário Municipal do Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo (SDTE), Artur Henrique, compôs a mesa de cerimônia juntamente com a prefeita em exercício, Nádia Campeão; o Secretário Nacional de Economia Solidária, Paul Singer; o Secretário Municipal de Serviços, Simão Pedro; a Secretária Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, Luciana Temer; o representante da União Nacional das Organizações Cooperativas Solidárias (UNICOPAS), Arildo Mota e a representante do Fórum Brasileiro de Economia Solidária, Sônia Braz.

Para o Secretário Artur Henrique, "chegou a hora de discutir a solidariedade no lugar da competitividade e o coletivo ao invés do individual. Todas as secretarias devem articular uma integração com o tema Economia Solidária, empreendedorismo e cooperativismo no sentido social, como um dos elementos-chave daqui pra frente".

"Espero convencer meus pares aqui na Prefeitura - que ao longo do tempo vamos ter que seguir o exemplo da implementação da Secretaria Nacional de Economia Solidária - e que, portanto, na SDTE possamos conquistar uma Coordenação de Economia Solidária", finaliza o titular da Pasta.

Após o pronunciamento das autoridades, os representantes da Conferência Municipal de Economia Solidária entregaram à prefeita em exercício Nádia Campeão as propostas e resoluções para a cidade de São Paulo.

O que é Economia Solidária?

É uma forma de produção, consumo e distribuição de riqueza (economia) centrada na valorização do ser humano e não do capital. Tem base associativista e cooperativista, voltada à produção, consumo e comercialização de bens e serviços de modo autogerido, tendo como finalidade a reprodução ampliada da vida. Preconiza o entendimento do trabalho como um meio de libertação humana dentro de um processo de democratização econômica, criando uma alternativa à dimensão alienante e assalariada das relações do trabalho capitalista.

Além disso, a Economia Solidária possui uma finalidade multidimensional, isto é, envolve a dimensão social, econômica, política, ecológica e cultural. Isto porque, além da visão econômica de geração de trabalho e renda, as experiências de Economia Solidária se projetam no espaço público, no qual estão inseridas, tendo como perspectiva a construção de um ambiente socialmente justo e sustentável.

 

     DIVULGAÇÃO

    

Nenhum comentário:

Postar um comentário