Informamos a todos, que as postagens inseridas neste blog, são de autoria de seus respectivos produtores, e,
cabe a cada um deles a responsabilidade pela autoria dos itens, bem como o teor de seu conteúdo.

Como veículo de divulgação de informação, temos a responsabilidade de divulgar os itens,
tal qual o que é remetido à nossa assessoria de imprensa.


WhatsApp 11 972914716

Qualquer contato conosco deverá ser efetuado através do "Formulário de Contato", disponível no final desta página (rodapé).

Contribuinte pode destinar parte do Imposto de Renda para ONGs



Contribuinte pode destinar parte do Imposto de Renda para 

notas1
Rogério Araújo | Imagem: Creative Commons/EBC

 

Ajudar financeiramente uma organização social nunca foi tão fácil. Por meio do próprio programa de declaração de Imposto de Renda, já é possível contribuir com diferentes causas e ajudar ONGs a dar continuidade em trabalhos sociais. Até 8% do IR devido pode ser destinado a doações.

Para doar é muito simples. Na hora de realizar a declaração, basta entrar na ficha "Doações diretamente ao Estatuto da Criança e do Adolescente", que fica no resumo geral do programa; selecionar uma ou mais organizações cadastradas na lista, e, por fim, informar o valor da doação, que deve estar dentro do limite de dedução, calculado automaticamente pelo software.

Contudo, é importante tomar alguns cuidados na hora da declaração, esclarece o Alvino de Souza e Silva, superintendente da Liga Solidária, organização social sem fins lucrativos que atende mais de 10 mil crianças, jovens e adultos em situação de alta vulnerabilidade social. "Não são todas as doações que contam com o benefício fiscal. É preciso se informar para saber se a organização é credenciada para receber incentivo fiscal", ressalta.

"As doações por meio do IR são muito importantes para nós. Mesmo representando uma porcentagem pequena para o doador, as contribuições, sem dúvida, são de extrema ajuda para as organizações, pois possibilitam dar continuidade aos trabalhos", declara Alvino de Souza e Silva.

Financeiramente, nada muda para quem escolher doar parte de seu imposto a uma ONG, mas ter a oportunidade de escolher para onde irá o dinheiro e ter a certeza de que a doação ajudará outras pessoas tem um peso muito importante e significativo.

O programa emite um Documento de Arrecadação de Receitas Federais (Darf), que deve ser pago em dinheiro, pessoalmente, nas agências bancárias, ou pelos meios eletrônicos oferecidos pelo banco. Bens como imóveis não são aceitos como doações. O pagamento deve ser feito até o último dia da entrega da declaração (30 de abril).

Por: Agência Jovem de Notícias.


  http://facebook.com/digitalradiotv