Informamos a todos, que as postagens inseridas neste blog, são de autoria de seus respectivos produtores, e,
cabe a cada um deles a responsabilidade pela autoria dos itens, bem como o teor de seu conteúdo.

Como veículo de divulgação de informação, temos a responsabilidade de divulgar os itens,
tal qual o que é remetido à nossa assessoria de imprensa.


WhatsApp 11 972914716

Qualquer contato conosco deverá ser efetuado através do "Formulário de Contato", disponível no final desta página (rodapé).

Atos de criação das reformas trabalhista e previdenciária estão assinados.


Os dois colegiados devem ser instalados na quinta-feira.


O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, já assinou os atos da criação das comissões especiais das reformas da Previdência e Trabalhista, mas é necessário que eles sejam lidos em Plenário. Após 48 horas, elas já podem ser instaladas, com as indicações dos seus integrantes.

Segundo Rodrigo Maia, as matérias são urgentes, mas o debate está garantido. Ele afirmou que vai atender ao pedido da oposição para que as matérias possam ser discutidas amplamente

"Não podemos perder tempo, o Brasil está em uma crise muito grande para perder tempo em duas matérias que estão urgentes. Ninguém vai suprimir o debate nessas duas matérias, o que não podemos é não deixar de fazer o debate. Atrasar e não instalar é não fazer o debate, a oposição me pediu que eu garantisse o debate, tanto que a reforma trabalhista não tem nem urgência, então o debate está garantindo, o que não pode é não debater. E não debater é achar que o Brasil não precisa de reforma."

Questionado sobre o projeto que susta a resolução da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) que permite que companhias aéreas cobrem de passageiros por bagagem, Rodrigo Maia afirmou que é preciso avaliar se, de fato, a decisão da Anac vai reduzir o preço das passagens.

"Tem aquele que acha que o cidadão vai ser prejudicado e outros que estão achando que essa decisão vai cobrar daqueles que levam mais bagagem. E aquele que não leva bagagem não vai pagar pelo outro. Não tenho uma posição fechada neste caso que alguns dizem que, do jeito que a Anac decidiu, você vai poder concentrar naqueles que de fato têm bagagem, o pagamento, e aqueles que não têm bagagem vão ter uma redução de preço. Se isso for verdade, ótimo, se não for, vai trabalhar para que volte à situação anterior."

Rodrigo Maia recebeu nesta terça-feira o presidente da Argentina, Mauricio Macri, que esteve em visita oficial ao Brasil. Após encontro com Michel Temer, Macri visitou o Congresso Nacional e foi recepcionado pelos presidentes das duas Casas. No encontro, Maia defendeu o fortalecimento das relações entre o Brasil e Argentina e defendeu reformas econômicas para que toda a América Latina cresça e volte a gerar riqueza.

Reportagem – Luiz Gustavo Xavier

Nenhum comentário:

Postar um comentário