Informamos a todos, que as postagens inseridas neste blog, são de autoria de seus respectivos produtores, e,
cabe a cada um deles a responsabilidade pela autoria dos itens, bem como o teor de seu conteúdo.

Como veículo de divulgação de informação, temos a responsabilidade de divulgar os itens,
tal qual o que é remetido à nossa assessoria de imprensa.


WhatsApp 11 972914716

Qualquer contato conosco deverá ser efetuado através do "Formulário de Contato", disponível no final desta página (rodapé).

Entrevista: Vereador Masataka Ota falou sobre o Hospital Vila Carrão




A prometida reabertura do hospital do Carrão, não aconteceu e o povão já com ares de revolta nos obrigou a conversar a respeito, com o vereador Masataka Ota, "o pai da criança". Veja os esclarecimentos importantíssimos que ele nos concedeu à respeito.


Hospital Vila Carrão - Projeto do hospital Vila Carrão depois de pronto.


Entrevista com o Vereador Masataka Ota

EXPRESSO: Vereador nada até agora do hospital. E ai?

VEREADOR: Olha, ninguém está mais chateado e até revoltado com esta situação do que eu. Fiz a minha parte, mas, o prefeito Haddad não cumpriu a dele. Entendo a revolta popular. Tenho recebido as mais variadas espécies de mensagens pelas redes sociais, até falando em desvio de verba e retratação à minha família, só que, tenho a consciência tranquila do dever cumprido.

EXPRESSO: Tudo começou com um abaixo-assinado, certo?

VEREADOR: Totalmente! Foram mais de cento e cinquenta mil assinaturas o que, aliás, nos deu a quase certeza do sucesso da empreitada, por se tratar de um instrumento legal e poderosíssimo. A princípio o prefeito sinalizou positivamente, mas o tempo foi passando e nada de concreto, apesar de inúmeros  encontros, com ele e com o ex-secretário de Saúde, Alexandre Padilha.

EXPRESSO: É de nosso conhecimento que uma verba R$ 3,7 milhões, logo depois de suas primeiras investidas teria sido encaminhado a Prefeitura, para início das obras. Para surpresa geral, todo o processo foi paralisado, apesar de nova promessa do prefeito, que chegou a anunciar agosto de 2015, como ponto de partida. O seu mandato acabou e nada. A que atribui isso?

Leia na íntegra...

Por: Afonso Mingorance jornalexpressocarrao