Informamos a todos, que as postagens inseridas neste blog, são de autoria de seus respectivos produtores, e,
cabe a cada um deles a responsabilidade pela autoria dos itens, bem como o teor de seu conteúdo.

Como veículo de divulgação de informação, temos a responsabilidade de divulgar os itens,
tal qual o que é remetido à nossa assessoria de imprensa.


WhatsApp 11 972914716

Qualquer contato conosco deverá ser efetuado através do "Formulário de Contato", disponível no final desta página (rodapé).

Congresso Brasileiro de Mastologia debate os avanços de novas drogas e tratamento para o câncer de mama.


Ressonância magnética no manejo do câncer de mama; uso das mastectomias preservadoras de pele e complexo aréolo-papilar; câncer de mama em paciente jovem; manejo dos tumores, aplicabilidades da ultrassonografia, novas drogas, cirurgias menos invasivas. Esses serão alguns dos temas discutidos no Congresso Brasileiro de Mastologia, que este ano acontece junto com a 12ª Jornada Paulista de Mastologia, de 5 a 8 de outubro, no Centro de Convenções do Shopping Frei Caneca, em São Paulo. O evento é considerado o maior da especialidade da América Latina para discussão médica-científica sobre os avanços relacionados às doenças da mama, especialmente o câncer, a segunda maior causa de morte da mulher brasileira. A expectativa é de que o evento reúna cerca de 1,5 mil mastologistas de todo o país.
O congresso também abordará temas específicos destinados aos médicos, como o exercício da mastologia e o mercado de trabalho; a oncoplastia e seus avanços; os pacientes de alto risco e a oncogenética; as novas tecnologias no tratamento do câncer de mama. E também para o público leigo, como discutir o uso das assinaturas genéticas, o que evitará a prescrição de quimioterapia para um grande número de mulheres tornando o tratamento menos agressivo, além de debater as novas abordagens cirúrgicas e a necessidade de realizar a reconstrução mamária imediata na maioria das pacientes. As apresentações serão presididas por palestrantes nacionais e internacionais.
Para o público em geral, a Sociedade Brasileira de Mastologia realizará em todos os estados do país ações focadas na prevenção e no tratamento do câncer de mama em parceria com outras entidades e empresas. Em São Paulo, por exemplo, um caminhão móvel cedido e custeado pelo Hospital Alemão Oswaldo Cruz, realizará mamografias gratuitas em todos os fins de semana de outubro, a partir do dia 8/10, das 10h às 18h, na Assembléia Legislativa de São Paulo, espaço conquistado através da UNACCAN. A previsão é de que sejam realizados cerca de 400 exames. Ainda na Assembleia, serão promovidas palestras com médicos da SBM, além de roda de dança e discussões sobre diversos temas. Também em parceria com a SBM, a Secretaria da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida promoverá a realização de mamografias e palestras para a população, no Hospital de Interlagos.
Neste Outubro Rosa, a Sociedade Brasileira de Mastologia lança a campanha "A vida pede atitude. Movimente-se: faça mamografia anualmente", em parceria com o Grupo Oncoclínicas e a UNACCAN. A ideia é desafiar as mulheres a mudarem seus hábitos de vida e passarem a cuidar mais da saúde, especialmente em relação à alimentação saudável, à realização de exercícios físicos regularmente e aos exames preventivos.
A SBM quer mostrar que a vida pede uma atitude e que as mulheres podem aproveitar o movimento do Outubro Rosa para iniciar uma mudança de hábitos em sua rotina, como praticar exercícios físicos, ingerir alimentos saudáveis e realizar os exames preventivos. "Queremos mostrar que isso é essencial durante toda a vida para evitar não só o câncer de mama, mas outras doenças", explica o presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia, Ruffo de Freitas Junior.
Pesquisadores membros da Sociedade Brasileira de Mastologia acabam de concluir um estudo que revela que o risco de ter câncer de mama aumenta consideravelmente em mulheres na pré e pós-menopausa que apresentam excesso de gordura corporal especialmente na região abdominal. O estudo também mostrou que as altas medidas da circunferência da cintura também provocam um risco aumentado para complicações metabólicas e cardiovasculares.
Segundo Ruffo, a mudança de atitude também deve partir dos médicos, que devem realizar um atendimento de boa qualidade às pacientes, brigar por maior acesso à mamografia, lutar pela diminuição do tempo entre o diagnóstico e início do tratamento, ou seja, fazer valer a lei dos 60 dias (que prevê que todo paciente diagnosticado com câncer inicie o tratamento no prazo máximo de 60 dias após o diagnóstico), e realizar a reconstrução da mama no ato da cirurgia como um todo. "Essa luta é de todos para que as mulheres possam contar com os benefícios que têm direito e não sofram tanto por conta da doença. Se todos trabalharem juntos podemos salvar cada vez mais vidas", afirma o presidente.
SERVIÇO:
Evento: 19º Congresso Brasileiro de Mastologia
Data: 5 a 8 de outubro de 2016
Local: Centro de Convenções do Shopping Frei Caneca, em São Paulo
Site: http://congressomastologia.com.br/
Link da campanha "A vida pede atitude": http://sbmastologia.com.br/avidapedeatitude/



Nenhum comentário:

Postar um comentário